Educação

“Como ganhar experiência se empresas não dão oportunidade?”

Estratégias simples podem potencializar as chances de candidatos sem experiência

Redação noVitrine / Raabe Andrade

Se em algum momento você já precisou procurar emprego é bem possível que você tenha feito a seguinte pergunta: “Como eu vou ter experiência, se as empresas não dão oportunidade para quem não tem experiência?”. Recebemos essa pergunta com mais frequência do que você pode imaginar e, por isso, resolvemos conversar com uma especialista para sanar essa dúvida.

Para começarmos, é preciso considerar que muitas empresas realmente exigem dos candidatos um nível de capacitação e experiência altíssimos. Isso acontece principalmente porque a “oferta” de candidatos hoje é muito alta, há muito mais pessoas competindo por uma vaga hoje, do que 15 anos atrás. Mas imaginar que nenhuma empresa dá oportunidade para candidatos sem experiência é falso, e pode te causar mais bloqueios do que solucionar o seu problema de fato.

A primeira coisa a se fazer é identificar qual a sua situação, a qual grupo de candidatos você pertence? Quando recebemos essa ‘fatídica’ pergunta por meio das redes sociais do Vitrine, percebemos que há dois principais grupos de pessoas: o primeiro formado por profissionais mais velhos, que já têm experiências profissionais, mas, ou estão em transição de área, ou estão buscando recolocação no mercado. O segundo grupo é composto por jovens recém formados, sem muitas experiências profissionais, buscando sua primeira colocação. Entender em qual desses grupos você está inserido é importante para que você avalie qual estratégia faz mais sentido para você.

Trabalho voluntário

A Especialista em Carreiras e LinkedIn, Raquel Amaral, explica que trabalhar de forma voluntária é uma excelente maneira de agregar experiência ao currículo: “Às vezes a pessoa não tem tanta experiência, ou só tem experiência no estágio e na faculdade. Nesses casos o que eu indico é você tentar trabalhar de forma voluntária, porque você não precisa de um cargo CLT para falar que você tem experiência. As empresas olham o registro na carteira? Olham. Mas pegando pelos meus assessorados, vários deles não tinham experiência e foram trabalhar em alguma organização não governamental (ONG) e ganharam experiência. Nessas organizações têm vários cargos que você pode exercer e já ganhar a experiência que precisa”. Essa dica é especialmente valiosa para jovens recém formados, ou que estão na fase final do seu curso de graduação e dispõem de mais tempo.

Adaptar experiências profissionais

A especialista afirma que quem está em transição de carreira tem vantagem por já ter experiências profissionais anteriores. “Por mais que você vá estar em uma área de atuação diferente, sempre tem algo da primeira área que vai te ajudar. Um exemplo claro é o meu, eu era gestora de vendas, gestora de operações e de vez em quando eu contratava as pessoas. Então o que eu fiz? Peguei aquele pouco de experiência que não era bem em RH e transformei, mas de que forma? Eu fui estudar, fiz alguns cursos, fiz muita leitura e tudo isso me ajudou”. Ela também faz questão de ressaltar que esses cursos e leituras não precisam ser pagos; há muito material disponível na internet que pode incrementar o seu currículo e te dar suporte quando você não tem experiência específica da área.

Ressaltar habilidades comportamentais

A última estratégia indicada pela Raquel serve para todos os casos, mas para quem está ingressando no mercado de trabalho ou não tem nenhuma experiência que possa ser adaptada é ainda mais importante. “Quem está começando, que nunca trabalhou, precisa focar na questão comportamental. Às vezes você não tem muito para colocar no currículo, mal tem seu nome, sua formação e alguns cursos que você fez, por isso é muito importante você ressaltar algumas coisas como: ‘sou uma pessoa determinada, pró ativa, gosto de aprender, etc’. Quando não tem experiência você pode colocar essas qualidade comportamentais”, orienta Raquel.

Dependendo das suas especificidades, pode ser que uma ou outra dessas estratégias não funcionem para você, trabalho voluntário, por exemplo. Mas para alguns cargos, saber se colocar dentro do currículo pode ser tão importante quanto a comprovação de experiência em si. Nos requisitos de muitas vagas, inclusive, os recrutadores já deixam claro quais são as habilidades comportamentais que eles esperam do candidato.

Agora, munido dessas informações, revisite seu currículo, faça alterações necessárias e não se amedronte quando você não tiver toda a experiência requisitada. “Buscar emprego dá trabalho, é um exercício de persistência, tenha foco não se deixe abater pelos ‘nãos’ que você recebe e continue na sua busca” conclui a especialista.

Confira a entrevista completa com a Raquel Amaral logo abaixo:

Leia sobre: CurrículosEducaçãoEmpreego
TWITTER
MAIS LIDAS
RECOMENDADAS