Concursos

IBGE prorroga, até 21 de janeiro, inscrições para trabalhar no Censo

Conforme o IBGE, são mais de 1.600 vagas no Tocantins


Recenseadores visitarão mais de 70 milhões de domicílios em todos os municípios do país - Foto: Acervo IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) prorrogou as inscrições do processo seletivo simplificado para trabalhar temporariamente no Censo Demográfico 2022. Agora os interessados podem se candidatar até o dia 21 de janeiro. No Tocantins são ofertadas mais de 1.600 vagas. Em todo Brasil, são mais de 200 mil vagas de nível fundamental e médio. A Fundação Getúlio Vargas (FGV) é a organizadora da seleção (https://conhecimento.fgv.br/concursos/ibgepss21/10).

As provas serão realizadas em todos os municípios onde houver vagas. O candidato poderá fazer a prova em local diferente do que ele selecionar para trabalhar no ato da inscrição. O IBGE reforça que as inscrições para os processos seletivos de 2020 e 2021 não serão válidas para o Censo 2022. O pedido de reembolso dos processos cancelados pode ser feito no seguinte endereço: https://www.ibge.gov.br/devolucao-de-taxa.html.

São 1.374 vagas de nível fundamental para recenseadores, que atuarão diretamente na coleta das informações, distribuídas em todos os municípios do Tocantins. Há ainda 238 vagas para agente censitário supervisor (ACS) e agente censitário municipal (ACM), ambas de nível médio. Os salários são de R$ 1.700 e R$ 2.100, respectivamente. O ACM gerencia o trabalho do posto de coleta, enquanto o ACS tem como principal função orientar os recenseadores durante a execução dos trabalhos de campo.

Como as vagas de agente censitário terão inscrição única, ao candidato com melhor classificação será oferecida a vaga de ACM. Os demais terão direito às vagas de ACS, de acordo com a ordem de classificação.

A taxa de inscrição para recenseador é de R$ 57,50, e de R$ 60,50 para agente censitário, e pode ser paga até 16 de fevereiro. Lembrando que os processos seletivos para o Censo 2022 permitem a solicitação da isenção do pagamento da taxa de inscrição para pessoas inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, o CadÚnico. Com a prorrogação dos prazos, as provas foram adiadas de 27 de março para 10 de abril.

Os candidatos podem concorrer aos dois processos seletivos, já que as provas dos recenseadores serão realizadas no turno da manhã e a dos agentes censitários na parte da tarde. As provas objetivas serão aplicadas presencialmente seguindo os protocolos sanitários de prevenção da Covid 19 que constam em edital. O candidato que descumprir as medidas de proteção será eliminado do processo seletivo.

Remuneração do recenseador

Na seleção para recenseadores, os candidatos devem escolher, no ato da inscrição, a área em que desejam trabalhar. Essas áreas podem corresponder a um ou mais bairros, ou a comunidades. A jornada de trabalho recomendável para os recenseadores é de, no mínimo, 25 horas semanais. A previsão é que os aprovados trabalhem por até três meses na coleta domiciliar.

Os recenseadores são remunerados por produtividade e o IBGE preparou um simulador online (https://censo2022.ibge.gov.br/trabalhe-no-censo/estimativa-de-remuneracao.html), que calcula quanto o profissional vai receber de acordo com a quantidade de residências visitadas e pessoas recenseadas, considerando ainda a taxa de remuneração de cada setor censitário, o tipo de questionário preenchido (básico ou amostra) e o registro no controle da coleta de dados.


Provas

Os candidatos a recenseador serão selecionados por uma prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, com 10 questões de Língua Portuguesa, 10 questões de Matemática, 5 questões sobre Ética no Serviço Público e 25 questões de Conhecimentos Técnicos. A prova será aplicada no dia 10 de abril, na parte da manhã.

O conteúdo a ser cobrado na prova está detalhado no edital. O IBGE disponibilizou também uma apostila de conhecimentos técnicos, para que o candidato obtenha os conhecimentos necessários para responder as questões sobre a operação censitária. A apostila e o Código de Ética do IBGE estão disponíveis no site da FGV.

Já os candidatos para as funções de agente censitário farão prova objetiva de caráter eliminatório e classificatório, com 10 questões de Língua Portuguesa, 10 questões de Raciocínio Lógico Quantitativo, 5 questões de Ética no Serviço Público, 15 questões de Noções de Administração / Situações Gerenciais e 20 questões de Conhecimentos Técnicos. A prova será aplicada no dia 10 de abril, na parte da tarde.

A prova para ACM e ACS tem duração de 3 horas e 30 minutos. A de recenseador tem duração de 3 horas. Os gabaritos preliminares serão divulgados no dia seguinte a aplicação das provas, no site da FGV. O resultado final está previsto para 20 de maio de 2022.

Nova seleção

Outros dois editais estão abertos com 29 vagas no Tocantins de nível médio para agente censitário de administração e informática (ACAI) e 1 para coordenador censitário de área (CCA). As inscrições custam R$ 44 para ACAI e de R$ 66 para CCA, e podem ser feitas até 10 de janeiro de 2022 no site do Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC): https://www.ibfc.org.br/menus/inscricoes_online. Os salários são de R$ 1.700 para ACAI e de R$ 3.677,27 para CCA, com jornada de 40 horas semanais para ambas as funções. Para CCA, é obrigatório ter Carteira Nacional de Habilitação definitiva ou provisória, no mínimo categoria B, no prazo de validade.


Wendy Almeida - Jornalista do IBGE/TO
TWITTER
MAIS LIDAS
RECOMENDADAS